Estuda fotografia desde 99 e a pesquisa de processos alternativos se torna o principal objeto de estudos. Na graduação a dissertação sobre anthotype fala sobre a efemeridade da imagem, num período em que a imagem digital começava a ser a única base para a faculdade. Técnica da antotipia que foi pesquisada por uma paixão pela imagem acabou virando curso.

Em cursos técnicos as aulas ministradas foram sobre tratamento de imagem, paisagem, fotografia de arquitetura. Como todo estudante que tenta sobreviver da fotografia, começa com eventos, especialmente corporativos. Atualmente sua fotografia comercial é mais voltada a arquitetura e produtos. Trabalhar com imagens para empresas é mais fácil para quem dedicava muito tempo às aulas, assim não é preciso muito tempo com cliente, só o trabalho externo de fotografia. Mas muitas vezes os clientes pedem que as imagens não sejam divulgadas em portfolio, então os trabalhos mais atuais não são apresentados nas redes sociais.

A fotografia pinhole foi ensinada de um jeito mais preciso pelo Edison Angeloni, sendo essa técnica o que os uniu a trabalhar com fotografia.

Elizabeth começa a dar aulas com a técnica pinhole e logo em seguida o anthotype em 2009.